Chá-Chá-Chá sem parar!

Par danças salão cha-cha-cha

Com origens cubanas, o Chá-Chá-Chá pode muito bem ter sido a primeira dança pop de que há memória, devido ao seu carácter divertido, alegre e muito dinâmico. Relativamente fácil de aprender, o Chá-Chá-Chá pode ser dançado por qualquer pessoa, não exigindo obrigatoriamente um homem e uma mulher, como muitas outras danças. Apesar de actualmente ser mais conhecida como Chá-Chá, continua a ser uma das danças de salão mais apetecidas.

Dança cubana

O Chá-Chá-Chá nasceu em Cuba no início da década de 50, tendo sido criado de propósito para acompanhar a música “La Engañadora”, composta por Enrique Jorrín, um violinista e compositor de renome. Este tema é considerado a primeira música Chá-Chá-Chá, a precursora de muitas outras. Uma variação da danzón (foi em tempos a dança oficial de Cuba), foi modificada para acompanhar o ritmo desta música e diz-se que o Chá-Chá-Chá constitui uma junção divertida do Mambo e do Swing Americano. Em 1952, em visita a Cuba, o professor de dança Pierre Zurcher Margolie aprendeu o Chá-Chá-Chá e levou-o como lembrança de regresso a Londres. Após algumas pequenas modificações, criou a versão de dança de salão do Chá-Chá-Chá. A partir daqui o resto é história…

Um nome com movimento

O Chá-Chá-Chá é uma dança relativamente fácil de aprender devido aos seus passos precisos e muito marcados pelo ritmo da música. Composta por três passos rápidos (o “chassé”) e dois mais lentos, foi o “chassé” o responsável pelo nome desta dança. Ao executarem o “chassé”, o som emitido pelos pés dos dançarinos pareciam gritar “Chá-Chá-Chá” e assim ficou – uma curiosa onomatopeia que acabou por baptizar, oficialmente, uma das danças mais populares de sempre. É também por isso que muitas vezes, em vez de se contar o tempo “1, 2, 3” diz-se simplesmente “Chá-Chá-Chá” ou então para marcar a sequência dos 6 passos se ouve “1, 2, 3, Chá-Chá-Chá”.

Um, dois, três, chá-chá-chá

Mais descontraída e menos sensual que o Tango ou o Rumba, o Chá-Chá-Chá ganha em movimento, dinamismo e até num pouco de atrevimento. A posição inicial não requer o contacto dos corpos (cerca de 15 cm de distância entre o par) que devem manter-se o mais relaxado possível. Os bailarinos dão as mãos ao nível do queixo; enquanto a mão direita do homem pousa na região abaixo do ombro esquerdo da mulher, esta apoia o seu braço esquerdo sobre o braço direito do homem. Ambos os bailarinos mantêm os pés juntos, colocando a maioria do peso sobre o pé esquerdo (no caso do homem) e o pé direito (no caso da mulher). Estão agora prontos para Chá-Chá-Chá! Embora existam muitas variações das cerca de vinte figuras básicas que resumem esta dança, as primeiras quatro são as mais importantes de dominar numa fase inicial: Passo Básico, Passo Básico com Leque, Passo Básico terminado em Posição de Contra-Promenade Aberta e Posição de Contra-Promenade Aberta terminada por uma volta conjunta completa. O trabalho de pés no Chá-Chá-Chá é fenomenal e deve-se, em grande parte, à constante transferência de peso entre pernas. Quase todas as posições exigem que a planta do pé se mantenha em contacto com o chão, seguindo-se o calcanhar, mas apenas quando se der a transferência de peso de uma perna para a outra. No entanto, alguns passos requerem que o calcanhar se mantenha levantado do chão. Quando o peso de um pé é aliviado deve-se levantar o calcanhar, mas mantendo sempre os dedos em contacto com o chão. Uma dança social por excelência, o Chá-Chá-Chá faz furor em qualquer festa.

Uma tripla irresistível

Existem três tipos de Chá-Chá-Chá: o cubano e a dança original, é marcada por um ritmo mais lento e sensual, mas por vezes complexo; o Internacional, que integra as competições de danças de salão, sendo mais energético e contínuo; e ainda o Country/Western ou o Latin Street que, adoptando ritmos mais rápidos e soltos, é também mais inovador.

Música maestro

A própria música Chá-Chá-Chá – normalmente latina, latina-rock ou pop-latina – ganhou vida própria ao servir de inspiração para muitas estrelas musicais do passado e presente, ecoando hoje nos tops da música latino-americana onde constam nomes como Ricky Martin, Marc Anthony e Carlos Santana. Extremamente contagiante e bem-disposta, o ritmo de forte percussão que domina o Chá-Chá-Chá é um convite para saltar para a pista, onde se ouvem instrumentos como timbales, bongos, congas e o badalo. Música maestro… toca a Chá-Chá-Chá.

Vídeo de demonstração

A sua votação: 
Average: 4.1 (115 votos)