Salsa, a dança sensual

Par de danças de salsa

Salsa, uma palavra espanhola que significa literalmente “tempero” ou “mistura”, é também o nome de uma dança que, com origens em Cuba, tem ainda influências de vários outros países e danças. Uma mistura de estilos, géneros e passos que fazem desta “salsa” uma verdadeira delícia!

Primeiro veio a música

É impossível desassociar uma dança da sua música e, no caso da Salsa, os seus acordes já se tocavam no século XVI sob o nome “som cubano” e ganharam grande popularidade a partir do século XIX. Uma mistura enérgica de música espanhola com ritmos e instrumentos africanos que mostrava bem o resultado que foi trazer escravos africanos para as plantações dos colonos espanhóis.

Depois veio a dança

Tal como a música que lhe servia de mote e de inspiração, a Salsa original é uma descendente directa de diversas danças cubanas, caso do Mambo (derivou das contradanças espanholas do século XVIII), Rumba (baseada nos ritmos africanos) e Cha Cha Cha (nasceu na década de 50 depois de efectuadas algumas alterações ao Mambo). Recebeu ainda influências porto-riquenhas graças à Bomba e à Plena; uma pitada de Merengue, que chegou da República Dominicana; um cheirinho de Calipso, que veio da Trinidad e Tobago; um bocadinho de Cumbia, direitinha da Colômbia; rock norte-americano e reggae jamaicano q.b. Hoje, este género de dança continua a absorver outros sons tão distintos como o jazz, o rap ou o techno, existindo várias formas de dançar Salsa, dependendo muito do país onde se estiver.

Um nome, múltiplas facetas

Oficialmente apresentada em Nova Iorque na década de 70, a Salsa como é conhecida hoje – uma dança latino-americana – nasceu pelas vozes e pés de um grupo de jovens músicos, os porto-riquenhos Irmãos Lebron. A ideia era criar uma verdadeira miscelânea de sons e ritmos variados, quentes e exóticos para se criar então esse tal “tempero”… Foi também nesta altura que essa dança foi baptizada com o nome Salsa – uma palavra escolhida precisamente para denominar todos os ritmos latinos e afro-caribenhos, porque eram tantos e pareciam pertencer todos ao mesmo grupo. Era também menos confuso para todos – quem o dizia era a editora discográfica Fania que ficou conhecida para a história como a “Motown Latina”. Com a palavra “salsa” e todas as suas conotações curiosas, tornou-se ainda mais fácil vender a ideia desta música com “sabor”…

Pelo mundo a “salsar”

De Nova-Iorque para o mundo foram apenas alguns passos e, sendo uma dança com muita liberdade de movimentos e algum improviso, levava na bagagem cada vez mais influências de outros países e povos. Entre Cuba, Estados Unidos, Porto Rico, Venezuela, Colômbia, República Dominicana, México, Argentina, Brasil, Europa e até Japão, a Salsa acrescentou ao seu perfil de dança de rua machista e forte, uma vertente sensual e erótica que completa a visão que temos desta dança actualmente: um símbolo de flexibilidade e evolução em plena pista de dança!

Dançar salsa

Embora a Salsa que se dança em Miami não ser a mesma que em Cuba, no Brasil ou na Argentina, esta dança tem, contudo, algumas características muito próprias. Realizada quase sempre em par e com recurso à própria música salsa – ritmos de percussão rápidos e complicados, com cerca de 180 batidas por minuto, piano e mais que uma voz – a Salsa acaba por ser bastante semelhante ao Mambo, principalmente no número de passos que marcam a dança e, consequentemente, alguns movimentos. No entanto, a Salsa acabou por incorporar muitas voltas – o que a distingue claramente do Mambo – e, ao contrário deste, cujos movimentos são executados no sentido “para a frente e para trás”, a Salsa é dançada para os lados e numa área fixa da pista.

Movimento sexy

Quando se dança Salsa, os bailarinos estão ligeiramente separados e mantêm todo o seu peso na ponta dos pés. A mão direita da mulher e a mão esquerda do homem podem estar dadas ou entrelaçadas, enquanto a mão direita do homem é pousada no ombro esquerdo da mulher ou, em alternativa, na sua anca. O braço esquerdo da mulher deve estar levemente apoiado no do homem. Apesar do passo de Salsa ser mais compacto, é extremamente relaxado, permitindo uma liberdade fluida e sensual. Os movimentos das ancas, principalmente dos homens, são igualmente tranquilos, até subtis. Os movimentos dos braços conferem à Salsa uma naturalidade e beleza únicas, desde que acompanhem, de forma instintiva, o movimento do corpo.

Há quem diga que aprender Salsa não é fácil e que é preciso crescer no meio desta dança ou então “senti-la” verdadeiramente, mas não há nada como experimentar… e é aí que está grande parte do divertimento!

Vídeo de demonstração

 

A sua votação: 
Average: 3.8 (242 votos)